Morremos todos os dias

November 2, 2018

Eu morri ontem à noite!

Morri semana passada também. Morri há uns meses atrás e também em 2017. Teve aquela morte em 1997 que não me sai da memória e mais uma outra vez muito marcante em 2003.

Foram tantas que já nem me lembro mais de cada uma das vezes nas quais eu morri!

Morremos eu, você, ele, ela e aquele acolá quando cedemos nossa autoridade para uma outra pessoa ou uma situação que não nos convém. Morremos quando afogamos nossos valores mais íntimos e fazemos apenas o que se espera de nós sem passar pelo crivo de nossa razão. Estamos sepultando nossa vida em cada momento que, apenas para agradar e sem filtros, sucumbimos diante da força opressora de mundo.

Morremos quando procrastinamos. Morremos quando destilamos veneno.

Morremos quando julgamos, ferimos excluímos. Quando abdicamos do zelo, do carinho e da fraternidade em nome do nosso egoísmo.

Morremos sempre, todo dia e a cada instante que decidimos ser nossa face sombra.

A morte, em si, pode ser encarada de várias maneiras conforme a religião, a fé, a cultura e a crença do ser humano, tendo desde o significado um ritual de passagem para os espíritas como o fim absoluto do caminho para os ateus, sabendo também que no cristianismo é o fim da esfera material e início da jornada espiritual, mas no contexto do universo coaching, a morte está associada ao fato de cada um de nós abrir mão do caminho rumo a prosperidade e adentrar na esfera da estagnação, não progredindo e esquecendo que, para continuarmos vivos, devemos fazer nossa vida valer a pena...para nós mesmos e também para alguém.

Entenda que, de maneira bem clara e transparente que decidimos morrer ao invés de decidirmos viver! E isso é um absurdo completo pois, até pelo instinto da sobrevivência, vamos caminhando dia após dia tentando dar sobrevida a nossa existência. Mas, também, diariamente, vamos caminhando rumo ao desfiladeiro da como gado em rota de abate.

Não faz nenhum sentido, não e mesmo!

Se organicamente viver significa respirar, na metáfora da vida comportamental, viver é escolher ser feliz, negando atitudes sabotadoras e hábitos de auto crueldade. Quando estamos infelizes e longe de ter uma vida abundante de amigos, família e seguridade social, raramente procuramos a medicina da vida para uma consulta. Estamos plenos e com nossos alvéolos pulmonares da alegria repletos de energia, vamos realizando e cumprindo nossos destinos com a faca nos dentes em bisca de mais e mais desafios.

Acontece que da mesma maneira que ingerimos refrigerantes, fumamos, comemos gordura em excesso, tomamos decisões como buzinar à revelia no trânsito, não voltar o troco do pão na padaria, parar em fila dupla, cruzar o sinal vermelho, sonegar impostos, nos deixar hipnotizar pelas redes sociais e tudo aquilo que está aí na sua cabeça que o torna um doente humano.

Ficamos doentes por não desempenharmos para o equilíbrio e para a estabilidade emocional e acabamos por não assumir simetricamente os vários papéis que temos diariamente.

Adoecemos a alma e o coração até que os desfibriladores das emoções não tenham mais carga para nos ressuscitar...

A medicina tem seus ramos específicos para salutar diversas faces do ser aliviando as dores da alma pelo tato dos psicólogos, terapeutas e psiquiatras. Mas, ao não se perceber trauma psicológico no paciente, entenda que existe apenas um desalinho comportamental que, com o passar do tempo, onde se permitiu criar grande impacto negativo no seu dia-a-dia, mas que com atenção e técnica, poderá sempre ser revertido.

Eu sou Eduardo Dias e sou Master Coach, mas já fui paciente sem cura de mim mesmo durante muito tempo até que me permiti reconhecer, entender e assumir minha necessidade de mudança. Com paciência e orientação saí do estado de coma comportamental e hoje já caminho com minhas próprias pernas.

Foi uma extensa caminhada, mas tudo começou quando eu decidi parar de morrer!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como ter sucesso no vestibular sem surtar

October 21, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

June 24, 2019

May 15, 2019

May 8, 2019

April 24, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Basic Square

©2017 por Newton Camargo Jr.