Coaching pra quê?

June 24, 2019

A conversa sobre a respeito do Coaching anda bem aquecida e muito tem-se escrito, dito e gritado por todos os confins desse Brasil e, como estamos em terras tupiniquins, nossa cultura de autoflagelo acaba pintando com cores gris tudo quanto é profissional que se intitula Coach, o que gera uma certa padronização da profissão (ainda não regulamentada!) com um profundo preconceito e de viés negativo.

Com isso, profissionais gabaritados, éticos e atentos ao nível máximo de responsabilidade junto a seus clientes também acabam por ter seus nomes associados ao charlatanismo, ao simples modismo e ao insucesso particular.

Como se trata de uma atividade relativamente recente no país (dizem em algo em torno de 20 e poucos anos...), foi ainda na última década que a coisa explodiu em números astronômicos, e se naquele início do milênio eram umas poucas dúzias, hoje, segundo dados extraoficiais, já são contabilizados mais de 70.000 coaches formados.

Leio com muita frequência que o Coach é um profissional frustrado em sua carreira, infeliz e cheio que infortúnios querendo fazer outras pessoas terem o sucesso que ele nunca teve!

Ouço que o Coaching é um tipo de catarse de três dias que, cobrando caro, tenta ser um culto não religioso para vulcanizar uma motivação adormecida capaz de fazer a pessoa sair da imersão com a sensação de poder mudar o mundo, mas que, quando volta para a sua realidade, não consegue nem arrumar a própria cama.

Seria falso de minha parte escrever aqui que não existem profissionais coaches que não tem a menor condição psicológica e com a maturidade necessária para estar diante de alguém sedento por catalisador de seus resultados.

Eles existem! E não necessariamente foram derrotados em suas carreiras. Apenas são (metaforicamente) como médicos que não têm a menor paciência com seus pacientes...e desejaram arriscar em algo novo.

Soaria estranho eu dizer que que não há um viés motivacional em encontros de finais de semana com milhares de outros seres humanos prontos para explodir como torcida em estádio de futebol e, ao sair dali, não se sentir um verdadeiro campeão a comemorar pelas ruas da cidade e exibir seus largo sorriso pras pessoas.

Mas, quando é só isso, a alegria não dura até a quarta-feira...

É fato que os novos profissionais começam crus, sem experiência e com mais incertezas do que verdades.

É mais fato ainda que todos os profissionais, e de qualquer área, sentem a mesma insegurança e acabam por trocar alhos com bugalhos em início de carreira.

Mas vão à luta e dedicam-se intensamente no aprendizado incessante e na busca pela excelência de sua profissão.

E quando não o fazem, nadam apenas na superfície pulverizando verticalmente e até os limites do horizonte atitudes ruins e difamatórias.

E isso acontece também com o Coaching, pois saibam que, infelizmente, já presenciei algumas vezes profissionais coaches dando conselhos aos seus clientes (coachees), direcionando seus atos e assumindo a responsabilidade do norte a ser assumido por eles, fazendo um o papel de conselheiro ou até arriscando-se insanamente em querer curar as suas feridas, algo de exclusividade da área médica.

E isso definitivamente não é Coaching!

Mas muitos pensam que é...

Profissionais dessa área precisam frequentar, pelo menos, 60 horas de curso em instituições credenciadas. Acho pouco, mas é assim que é.

Profissionais de qualidade buscam não suas 60 horas, mas sim 600, 6000 e tantas quantas forem necessárias para que entenda que não se dá conselho e nem se reprograma DNA de ninguém!

Profissionais Coaching estabelecem acordos com seus clientes para que eles determinem seus próprios objetivos e se permitam ser confrontados com uma realidade dura e às vezes sem escrúpulos.

Profissionais com “P” maiúsculos não julgam e nem subjulgam seus coachees. Não passam a mão em suas cabeças e nem gritam UHU!! para despertar ninguém.

Esses caras TOPs fazem perguntas poderosas para que seja criada uma profunda reflexão e, a partir daí, que se construa um caminho juntos na direção aquilo que satisfaça o coachee, e não ao coach.

Coaches profissionais não se desesperam por serem atacados por gente que nem sabe o que é e muito menos para que o Coaching serve.

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como ter sucesso no vestibular sem surtar

October 21, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

June 24, 2019

May 15, 2019

May 8, 2019

April 24, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Basic Square

©2017 por Newton Camargo Jr.