Como ter sucesso no vestibular sem surtar

October 21, 2019

 

Você vai prestar vestibular nas próximas semanas? Enem, Fuvest ou qualquer outro que já tenha feito a inscrição e, com isso, já encheu seu calendário de tantos compromissos com provas e viagens, que seu Natal e sua praia de verão foram adiadas para uma data indeterminada?

Está na fase de ajustes e as revisões parecem que nunca vão ter fim?

Tem um grito sufocado em sua garganta que está prestes a explodir de tanta pressão que sente em função de todo o desgaste emocional e psicológico que viveu durante o ano?

O que talvez venha a incomodar mais nesses momentos finais de preparação, é a pergunta que fica martelando na sua cabeça: será que realmente você fez tudo certo ao longo do ano e que agora, finalmente, vai deixar para trás essa vida vestibulando?

Eu tenho toda a convicção de que ninguém, (ninguém mesmo!) sinceramente sabe o que você está sentindo lá no fundo, e nem imagina o nervosismo e a expectativa que está vivendo, pois, a vida de um aluno de pré-vestibular é de muito isolamento, estresse e autocobrança.

Imagino que você gostaria de ser capaz de realizar ao menos um dos trabalhos de Hércules e de ter a paciência de Gandhi para cumprir seu destino de revolucionário da própria existência. Mas, talvez você, olhando pra dentro de si, saiba que a única coisa que tenha restado desse ano seja uma fé do tamanho daquela de Daniel na cova dos leões.

Seu desejo é o de ser forte o suficiente para suportar o peso do planeta nas costas estampando um sorriso singelo no rosto, não é mesmo? Mas só lhe restou a esperança de que tudo vai dar certo...

É possível, portanto, que você concorde comigo quando eu digo que as pessoas de seu círculo social ou também são alunos pré-universitários, que aliás, você os vê como concorrentes, ou são aqueles que ficam te olhando com aquele semblante de que você “só faz isso, então não tem porque ficar estressado, pois problema mesmo é quando você tiver que encarar a vida de frente...”.

Ué? Por um acaso você não está vivo?

Eu quero que você saiba que eu respeito demais esse seu momento e espero que você consiga superar essa angústia e vencer seus desafios.

O engraçado é que, se você fez tudo certo durante o ano, cumpriu a programação, apresentou evolução em suas notas de simulados, e agora está nas revisões, deveria estar confiante e seguro de que a aprovação é apenas uma questão de tempo, e que suas noites deveriam ser tranquilas e seus sonhos deveriam ser os mais fofos possíveis...

Mas, cá entre nós, talvez você não esteja se sentindo seguro e que suas noites parecem não ter fim.

Mas por que, afinal, você não está tranquilo?

É muito comum, nessa fase do ano, que os alunos pré-universitários passem a viver sobre a expectativa dos outros e, assim, deixam de ter autoridade sobre seus próprios resultados, assumindo um referencial externo e se baseando no que se vê ao seu redor.

Existe uma grande cobrança por aquilo que os vestibulandos ainda não conquistaram e que, por isso, ocorra um aumento da exigência por resultados positivos.

Mas lembre-se que na hora da prova é você e você mesmo e mais ninguém.

E se esse não é seu primeiro ano de cursinho, ou seu segundo, é provável que sua autocobrança esteja acima das nuvens e, por isso, é vital controlar esse medo do fracasso para não causar um bloqueio ainda maior.

A boa notícia, por mais esquisito que possa parecer, é que o medo faz parte do caminho e que todos nós temos, e em inúmeras situações de nossa vida.

Saiba que cada pessoa que você conhece tem um medo inato de ser incompetente, de ser fraco e, principalmente, da derrota. Acontece que o medo existe como uma sirene sempre acionada quando nos sentimos em perigo ou enfrentamos algo novo, algo que nunca experimentamos, mas em geral, acaba por nos engessar, nos impedindo de avançar.

Isso significa, que medo não é uma exclusividade dos alunos que vão enfrentar o vestibular!

Seus pais, tios, amigos e todas as pessoas que você ama já encararam seus medos em algum momento de suas vidas, nas vitórias e nas derrotas, e de uma forma ou de outra, tiveram que enfrentar o dia seguinte.

E para enfrentar o medo, é preciso ter coragem para seguir adiante.

Só para você saber, coragem é uma palavra de origem francesa que significa ação do coração, e isso significa, que não é uma atitude racional. Faz parte de nosso sistema límbico!

O fato é que, além do medo, dispomos de um grande estoque de coragem em nossas veias que, para acessá-lo, é necessário que tenhamos a clareza de nossos poderes e a consciência da responsabilidade que é usar cada um de nossos dons.

Não se exerce a coragem porque se quer, mas porque se sente, por ter feito todo o trajeto de preparação, dedicação e amor.

Então, se você chegou até aqui, não simplesmente na leitura desse texto, mas nessa fase do ano, tenha em mente que você combateu o bom combate e que cumpriu a sua jornada.

Basta ir até lá, fechar os olhos e se jogar.

Divertir-se com a prova!

E, principalmente, confiar, pois Deus coloca do outro lado do medo nossas mais incríveis experiências!

Basta ter coragem!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como ter sucesso no vestibular sem surtar

October 21, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

June 24, 2019

May 15, 2019

May 8, 2019

April 24, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Basic Square

©2017 por Newton Camargo Jr.